10 de abr de 2011

Eu era cronista e não sabia, oficina de Eliana Mara Chiossi

Se você fez (ou faz) fofoca, se você adora falar da vida alheia, se você ouve histórias das pessoas no ponto de ônibus, se você tem vontade de esticar as orelhas para ouvir uma conversa que esteja rolando perto de você, acredite, você é um cronista. Mas se você apenas se interesse por este gênero de texto, que é híbrido e muito rico em possibilidades de criação, venha fazer uma experiência. Traga suas histórias. E a dos outros também! A oficina também trabalhará com alguns dos principais cronistas brasileiros, exemplicando-se os diversos estilos de escrita na crônica. A partir da premissa de que todos são cronistas, iremos ler crônicas de autores brasileiros, como Machado de Assis, Arnaldo Jabor, Fernando Sabino, Carlos Drummond de Andrade, entre outros, destacando estratégias utilizadas para crônicas que podem ser consideradas como eficientes (bem escritas) e que realizam algo que é singular no gênero da crônica brasileira, pelo caráter híbrido e aberto. Veremos também como inserir humor e lirismo nas crônicas, examinando algumas estratégias presentes nas crônicas de Nelson Rodrigues. Partillharemos, como matéria prima, histórias dos participantes (inventadas, ouvidas, imaginadas).


Eu era cronista e não sabia
Oficina de Eliana Mara Chiossi

Local: Casa de Cultura Mario Quintana (sala C2)
Datas: 06 e 07 de maio
Horários: 14h às 18hs
Valor da inscrição: gratuita
Número de vagas: 15
Inscrições por email jornalvaia@gmail.com, ou pelos telefones 51-9892.3603.


Eliana Mara Chiossi é paulistana. Atualmente, mora em Porto Alegre. Fez parte do MPA – Movimento Popular de Arte, na zona leste de São Paulo, onde descobriu a paixão pela literatura e outras artes. É professora doutora (Universidade Federal da Bahia – UFBA e Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS) na área de Estudos Literários. Seu livro de contos, Mil Folhas e uma, ainda inédito, ficou entre os selecionados do concurso nacional SESC/Record (2006). Em 2009, publicou o livro de poemas Fábulas da delicadeza (Editora Escrituras). Escreve em revistas eletrônicas e sites de literatura e cultura. Mantém o blogue O mundo tem inscrições sempre abertas: http://inscricoessempreabertas.blogspot.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário